quinta-feira, 23 de abril de 2015

NOVIDADES: SAUNA UP

FOTO ILUSTRATIVA


Ofurô (banheira, em japonês), também chamado de furôé um tipo de banheira tradicional do Japão caracterizada pelo seu formato bem mais profundo e curto do que uma banheiraocidental, permitindo a seu usuário tomar banho com o corpo em posição fetal - suficiente para que a água cubra os ombros de uma pessoa sentada.

Comumente essas banheiras são feitas em madeira (no Brasil, a mais utilizada é o cedro-rosa), existindo também modelos de acrílico, fibra de vidro e outros plásticos apropriados.  A água é aquecida por ebulidor elétrico ou, ainda, aquecedor a gás. A temperatura da água que deve estar em aproximadamente 40 °C.

O ofurô pode ser utilizado por mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Os banhos de imersão no ofurô constituem autênticos rituais familiares no Japão. O objetivo não é lavar o corpo, pois quem entra num ofurô deve lavar-se e enxaguar-se previamente. Tomando banho em água fria e depois entrado com o corpo na água quente a pessoa terá um choque térmico, abrindo os poros da pele.

Os benefícios dos banhos de imersão para a saúde são muito grandes: a par do relaxamento, que alivia estresses de toda natureza, destacam-se limpeza de pele, reequilíbrio hormonal (pelo estímulo glandular causado pela água aquecida) edesintoxicação muscular.

O melhor é que fiquei sabendo que na nova Sauna Up terá um Ofurô maravilhoso pra galera relaxar. 

QUE VENHA A INAUGURAÇÃO!!! 

AGUARDEM QUE AS NOVIDADES NÃO PARAM POR AQUI, TEM MUITO, MUITO MAIS

terça-feira, 24 de março de 2015

SAUNA UP

Galera em breve novidades da Sauna Up.
REINALGURAÇÃO EM BREVE EM UM NOVO LOCAL
+ESPAÇO
+NOVIDADES
+ATRAÇÕES
+OUSADIA

EM BREVE
AGUARDEM


SAUNA UP

Galera em breve novidades da Sauna Up.

Estaremos atendendo em novo endereço com mais espaço mais atrações e o nosso melhor' ousadia para lhe proporcionar mais prazer.

                                  Aguarde.

Cadastre-se já em nosso whatsApp : 9130-7797

segunda-feira, 2 de março de 2015

Quer participar das nossas surubas e do grupo do whatsapp?



Um pouco dos Cruzeiros de sexo...
















Cruzeiros do sexo

Seja num banheiro de rodoviária ou de aeroporto, o WC Masculino possui uma antiga tradição em ser também um local de pegação entre homens. Afinal, são nestes locais que temos a chance de ver o pau do outro no mictório e, dependendo, até de fazer algo mais - a velha piadinha: "Sua mão tá limpa?!"

Na mesma ideia, diversos outros espaços são utilizados para a paquera gratuita, alguns exclusivamente, para a pegação gay. São locais públicos, bastante ou pouco movimentados, geralmente com algum chamariz estratégico como banheiros, moitas de parques, clubes, construções e lotes abandonados, beira de estrada e paradas de caminhoneiros, ou em estabelecimentos mais específicos e direcionados aos encontros sexuais casuais: cabines eróticas, cine pornô, saunas, bares, boates, etc.

Também de uma forma geral, os frequentadores destes cruzeiros de sexo (cruising for sex) são conhecidos pelo termo "discreto", onde fazem gosto pelo anonimato e utilizam a pegação gay como um lugar secreto, para satisfazerem seus desejos homossexuais de forma livre, porém, levando em conta que no dia a dia estes levam uma vida discreta (ou aparentemente heterossexual).

As possibilidades de interação entre os pegadores vão de uma simples pegada, toque (o que gerou o termo pegação) ou uma punhetinha rápida, até o sexo com penetração ou grupal. Isso vai de acordo também com o ambiente de pegação - o que podemos fazer num clube sadomasoquista pode não ser possível em um movimentado banheiro público, por exemplo.

 
 Ou a pegação limitada em um condomínio, a uma escola, ambiente de trabalho ou, entre os locais públicos, se o lugar é especialmente criado para interações sexuais (bares, clubes, saunas, cine pornô, cabines, etc.) ou frequentado por todo tipo de gente, inclusive heterossexuais, como nos banheiros de parque, rodoviária, aeroporto e shopping. Por outro lado, como tudo hoje é vigiado e filmado, a adrenalina em subverter estes limites entre intimidade, anonimato e pessoalidade acaba também fazendo parte destas investidas em locais públicos movimentados.

Abaixo: Caught (EUA, 2010) é um curta-metragem (12min) baseado em fatos reais, e de acordo com a experiência de uma espionagem policial realizada no início da década de 60. No verão de 1962, a polícia de Ohio usou câmaras de vigilância para registrar os 'desvios sexuais' dos homens da cidade (na época, homossexualidade era crime de perversão), obtendo assim provas, podendo prender os autores dos flagrantes.

video